Fatos históricos, políticos, econômicos e sociais. A História, relida e recontada.

Considerações biográficas sobre Varnhagen




Francisco Adolfo de Varnhagen nasceu em 17 de fevereiro de 1816, em São José do Ipanema, Sorocaba, no Brasil e faleceu em 29 de junho de 1878, em Viena. Filho da portuguesa Maria Flávia de Sá Magalhães e de Ludwig Wilhelm Varnhagen. Estudou no Real Colégio Militar da Luz, em Lisboa, e iniciou a carreira militar à época das Guerras Liberais, como voluntário nas tropas de D. Pedro IV de Portugal, que lutavam contra D. Miguel I de Portugal. Formou-se como engenheiro militar em 1839, na Real Academia de Fortificação. Escreveu Notícia do Brasil, seu primeiro trabalho de história, entre 1835 e 1838.

Suas pesquisas na matéria levam-no a localizar o túmulo de Pedro Álvares Cabral na Igreja da Graça, em Santarém. Foi admitido como sócio-correspondente na Academia de Ciências de Lisboa. Teve grande participação no IHGB, a partir, de 1841, elaborando uma obra notável: a História Geral do Brasil (1854-1857), que serviu de guia para os demais historiadores e escritores da história do Brasil. Foi destacado para o Paraguai (1858), tendo servido ainda na Venezuela, em Nova Granada (atual Colômbia), no Equador, no Chile, no Peru e nos Países Baixos.

Aproveitou o seu contato com o exterior para coletar documentos sobre o Brasil em bibliotecas e arquivos. Recebeu em 1872 o título de Barão de Porto Seguro, sendo elevado a visconde dois anos mais tarde. Sua formação básica esteve mais associada ao campo das ciências naturais, o que não o impediu de realizar cursos relacionados à atividade de historiador.

Apaixonou-se, em 1835, pela História, iniciando suas pesquisas. Exerceu cargos de representação entre 1842 e 1878 no serviço diplomático brasileiro.

Para maiores detalhes sobre a vida e obra de Varnhagen, consultar: RODRIGUES, José Honório. História e Historiografia. Petrópolis: Vozes, 1970; DIEHL. Op.cit. (p.36-52);  IGLESIAS. Op.cit. (p.72-94), além das obras de Nilo Odália (As Formas do Mesmo: ensaios sobre o pensamento historiográfico de Varnhagen e Oliveira Vianna. São Paulo: Fundação Editora da UNESP, 1997) e Arno Wehling (Estado, História, Memória: Varnhagen e a construção da identidade nacional. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999), dedicadas especificamente ao autor

2 comentários:

Tecnologia do Blogger.