Fatos históricos, políticos, econômicos e sociais. A História, relida e recontada.

Reflexões sobre informação




Entendemos que a informação é um campo em construção, e por isso comporta uma retificação das discussões que os estudiosos dão ao passado histórico. Assim, diversos autores falam em “história da informação” como ramo legítimo do conhecimento, sendo a narrativa ou o relato que se faz dela, mecanismos importantes na construção da informação.

Em quase toda investigação, a informação e suas tendências se constituem como parte integrante, de tal forma que se possa alcançar ao resultado de um saber redigido, caracterizado por novos questionamentos e críticas. Certeau (2000, p. 19) admite que a “história faz parte da “realidade” da qual trata, e que essa realidade pode ser captada enquanto atividade humana”. É justamente isso o que os estudiosos desse campo em construção, que é a informação, vêm fazendo.

O nosso propósito neste artigo é discutir a importância da informação e de seus diálogos e percalços para a vida dos seres aprendentes (nós). Dessa forma, nos sentimos instigados a desenvolver um texto que conectasse a informação e a sociedade da aprendizagem.

Este estudo se contextualiza no universo de uma sociedade que passa por um processo de constantes mudanças, que estão por sua vez aceleradas nesses últimos anos pelos efeitos da globalização e dos avanços científicos e tecnológicos, os quais, conjuntamente com as inovações sociais e econômicas revolucionaram as formas de comunicação humana. Na verdade, trata-se de um novo modelo de sociedade, chamada por alguns como “sociedade da informação”, “sociedade do conhecimento”, “sociedade aprendente”, “sociedade cognitiva”, “sociedade pedagógica”, “sociedade líquida”, dentre outras. Essas mutações trouxeram em seu bojo uma gama de produtos, serviços e demandas de competências, habilidades e exigências para as quais os indivíduos ainda não estão devidamente preparados. Além de se tornar “o espaço em que se torna universal o acesso aos conteúdos de informação estoques de documentos, para todos os habitantes de uma realidade” (ALAVA, 2002, p.69).

Convivendo com essas mudanças na era da globalização e das tecnologias intelectuais é mister sistematizar, cientificamente, os fenômenos sociais e informacionais, entendendo que a todo momento estamos aprendendo algo e sendo afetados pelas transformações inerentes a sociedade da aprendizagem.

Para tanto, exige-se novos aprendizados referentes às qualificações e capacitações a fim de que possam exercer suas funções nos contextos onde atuam e atender as exigências da “formação do cidadão para uma sociedade democrática, referência básica para inserção dos indivíduos singulares no mundo social” (SACRISTÁN GIMENO, 2002, p. 15).

Na sociedade da aprendizagem, os ensinantes e aprendentes podem estar separados no espaço e tempo, mas existe comunicação e interação entre ambos. É possível que o manuseio das tecnologias intelectuais possa assegurar a qualidade e a eficácia do processo de ensino e aprendizagem, numa sociedade marcada pela intolerância e pela exclusão?

Diante da importância da informação e de suas vertentes/abordagens na formação de aprendentes face aos avanços tecnológicos em um mundo globalizado com ferramentas cada vez mais sofisticadas, que mudaram às realidades e objetivos educacionais, questionamos: como os suportes (meios e ferramentas) podem influenciar na formação das pessoas?

Ao longo deste, pretendemos enquanto historiador ter propiciado discussões e reflexões que possam instigar pesquisadores dessas áreas de conhecimento a repensar sobre tais questões. È fundamental assinar que “o conhecimento, nas mais diversas fontes, dimensões, natureza e implicações, e enquanto bem singular, tem sido objeto de apropriação e de sincretismo múltiplos, dada a sua relação intrínseca com o poder que confere aos seus detentores”.

2 comentários:

  1. Perfeito, Hérick. Não conhecia esta discussão sobre a Sociedade da aprendizagem. E, como disse, temos muito o que nos informar.

    ResponderExcluir
  2. Gratidão Hérick por sua gentileza em partilhar saberes conosco!Receba meu abraço e minha gratidão sempre!

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.